Blog

3 Dicas para impulsionar sua marca com ajuda da Comunicação Visual

3 Dicas para impulsionar sua marca com ajuda da Comunicação Visual

Impacto Visual

Você já se perguntou o que faz um cliente optar por determinado produto ou serviço em meio a tantas opções? Sim, já sabemos que são vários os fatores, mas o primeiro certamente será seu impacto visual.

Um exemplo bem didático da importância do impacto visual de determinada marca, se dá através de uma prateleira de supermercado. Nela a concorrência está ali, lado a lado tentando se sobressair entre a gama de opções do mesmo produto.

Impacto Visual Supermercado

Caso você não tenha uma marca preferida, ou busque novas opções, o primeiro sentido que irá despertar certo interesse será o da visão.

Embalagens com cores, imagens e tipologias que além de atrair a atenção, garantem mais harmonia ao olhar, certamente serão alvos certos da sua escolha. E isso, muitas vezes, acaba ocorrendo de forma espontânea e automática, visto que nosso cérebro reage a determinados estímulos.

Diante disto, é essencial reconhecer o valor da comunicação visual para impulsionar produtos, serviços, inclusive, despertar certos sentimentos aos projetos profissionais ou pessoais.

Confira estas três dicas e aproveite de todos os benefícios que esta estratégia pode trazer aos seus negócios.

  1. Faça uma pesquisa sobre seu público-alvo

Não basta apenas garantir uma harmonia visual na composição do seu projeto, sem que isso traga algum sentido ao seu público-alvo, por isso é essencial conhecê-los criteriosamente.

As cores, por exemplo, podem mudar de significado dependendo da cultura, religião, superstições, entre outros fatores, então na hora de escolhê-las, priorize também as preferências e história do seu cliente.

Vale lembrar que estes recursos também devem seguir o contexto do seu negócio, então, busque aliar as características e objetivos da sua empresa ao perfil do seu público.

Através destes elementos é possível passar mensagens e despertar sensações, por isso é preciso com que a compreensão do cliente esteja alinhada com o objetivo da marca.

  1. Seja simples e coerente

Para compor seu projeto visual, não adianta abusar da extravagância, seja em cores, imagens e formatos. Não será isso que despertará o interesse do seu público.

É importante evitar o excesso de informações ou poluição visual, já que isso pode resultar em más interpretações da parte do consumidor.

Garantir meios de comunicação visual simples, não quer dizer que eles tenham que ser simplórios, apenas que devem conter os elementos necessários para atingir determinado objetivo.

Para isso, um estudo sobre o significado das cores, tipologias, assim como os símbolos e imagens é fundamental.

Para rótulos, por exemplo, quão mais objetivo for melhor, visto que no momento da compra, o tempo para atrair o interesse do consumidor é bem curto.

  1. Escolha o tipo de comunicação visual certo

Além de se atentar aos elementos da sua comunicação visual, tais como, cores, imagens e tipologia, você também deve considerar o tipo de instrumento para veicular sua informação.

Os tipos mais comuns de comunicação visual utilizado pelo setor comercial são:

  • Cartazes
  • Banners
  • Faixas
  • Placas
  • Adesivos

Vale lembrar, que dependendo do tipo de comunicação visual escolhido, utilizar uma imagem para veicular uma informação gera mais resultado, do que focar apenas na escrita.

Os elementos gráficos acabam se fixando melhor na memória porque evocam emoções instantaneamente.

Desta forma, o reconhecimento da marca será ampliado, gerando também valores e um vínculo com seu público. 

Qual o melhor tipo de comunicação visual para minha marca?

Agora que você já sabe a importância em utilizar a comunicação visual a favor dos seus negócios, pode ter surgido a seguinte dúvida: qual o melhor tipo de comunicação visual para divulgar minha marca?

Bom, então vamos lá, para responder esta pergunta, primeiramente é necessário fazer uma análise completa, sobre seu negócio, principal objetivo e é claro, o perfil do seu público-alvo.

Todos os recursos visuais entre cartazes, banners, adesivos entre outros, possuem suas vantagens, desvantagens, assim como indicações diferentes.

Para saber mais sobre eles, resumimos sobre os três tipos de comunicação visual mais comuns, a fim de que você reconheça qual o melhor para seu negócio, já que esta preferência pode variar, de acordo com as necessidades de cada segmento.

Cartaz

O cartaz está entre as peças de comunicação visual, consideradas mais acessíveis, tanto em custo, quanto em produção.

Geralmente, o material base de um cartaz é o papel, que pode ser couché, offset ou glossy.

Esse fato, o torna uma opção menos resistente, comparado aos outros recursos de comunicação visual, entre banner, faixa e adesivos.

Apesar disso, o cartaz funciona muito bem quando exposto em ambientes internos e em projetos de curta duração.

Cartaz

Banner

O banner é uma opção mais resistente, já que geralmente é confeccionado em materiais impermeáveis como a lona, por exemplo.

Podendo ser utilizado tanto em ambientes internos, quanto externos, o banner suporta inúmeros fatores como a chuva, vento e poeira, sem apresentar danificações.

Por esse motivo é recomendado para projetos de longa duração.

Além disso, atualmente os banners possuem recursos tecnológicos, como é o caso das opções frontlight ou backlight, que aproveitam iluminações para atrair ainda mais a atenção do público.

Banner

Adesivo

Já o adesivo traz as vantagens da praticidade de aplicação e mobilidade, visto que ele pode ser fixado em um carro, por exemplo, atingindo assim, maior quantidade de visualizadores.

Os adesivos também trazem opções diferentes de materiais, como o papel e o vinil.

Geralmente o vinil é mais indicado, já que possui durabilidade maior e uma vasta variedade de formatos e tamanhos.

Para personalizar objetos, padronizando itens do local de trabalho ou até lembrancinhas da marca, por exemplo, esta é a opção ideal.

Adesivo de Vinil Branco

Panfletos, Folder, folhetos e flyers

As peças que serão entregues manualmente ao públicos, tais como panfletos, folders, folhetos e flyers merecem ainda mais atenção, quanto ao seu apelo visual para não terminarem no lixo.

Apesar desta vantagem de acesso direto ao cliente ou consumidor; para que o mesmo retenha um pouco da atenção nelas, a comunicação visual deve ser estratégica, priorizando sempre os recursos citados nas dicas, entre cores, imagens e tipologia.

Folder

E ai? Já decidiu qual peça de comunicação visual se encaixa mais ao perfil da sua marca?!

Se ainda está confuso, lembre-se, que utilizá-las em conjunto também pode ser uma boa alternativa, visto que desta forma, o alcance será ainda maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *